Retail First - Consumo pós confinamento
  1. Home
  2. JORNADA DE COMPRA
  3. Consumo pós confinamento

Retail First - Grupo Toolbox

Grupo Toolbox

Postado em 17/06/2020

Número de likes do Artigo Consumo pós confinamento 0

Número de Visualização do Artigo Consumo pós confinamento 156

Número de Comentários do Artigo Consumo pós confinamento 0

Foi aplicada uma pesquisa para mais de 3 mil pessoas do público geral, na qual foram perguntadas alguns hábitos antes e pós o início da pandemia.

Os ganhos financeiros foi o que sofreu o maior e mais negativo impacto, seguido da forma de trabalho e interação, e o modo como enxerga as lojas, comércios e prestação de serviços da região onde mora.

Quanto a relação com o tempo e as compras, relataram estarem fazendo tudo em um ritmo mais humano, com mais calma, entretanto também tem passado muito mais tempo no celular e esperam voltar ao uso normal pós covid. 

Em relação ao consumo, tem evitando comprar qualquer coisa desnecessária. Os gastos com pets acreditam que manterão pós covid, mesmo considerando-os acima da média. Os gastos com Livros, jogos e lazer dentro de casa manterão pós covid; brinquedos infantis pretendem diminuir os gastos; decoração e pequenas reformas na casa pretendem manter os gastos atuais. Assim como com automóveis.

Segmentos de compra de móveis, utensílios de cozinha, roupas e acessórios e aparelho celular ficam bem divididos entre manter ou diminuir os gastos. Seguem esse mesmo caminho serviços de streaming, compra de eletroeletrônicos, alimentação fora de casa, teatro, cinema e shows.

Antes do isolamento as pessoas consumiam muito perto de casa, mas também já compravam muito pela internet; pós covid pretendem criar uma nova rotina que misture um pouco de tudo e também valorizar o comércio do bairro.

As pessoas afirmam que estão mais atentas do que antes com o cuidado das empresas com limpeza e higiene e manipulação de seus produtos; e não estão dispostos a gastar mais caro em um produto mesmo que seja para gerar empregos, assim como pretendem pensar mais antes de gastar, abandonando as compras por impulso.
Pretendem usar menos o transporte público para evitar contágio e a opinião fica bem dividida sobre cursos EAD, continuar usando o celular como um canal de compra e as ações das empresas serem ou não “jogada de marketing”.

31% das pessoas estão trabalhando de casa e gostariam de manter o home office pelo menos um dia da semana pós pandemia. Gostariam que algumas reunião migrassem para o digital. 55% tem acompanhado as lives e pretendem continuar com o hábitos quando tudo se normalizar.

Sobre a opção de pagar pra assistir um show em casa não existe interesse, gostam da experiência presencial. As compras em supermercados querem manter a compra de maneira presencial em lojas físicas.

69% pretendem aderir o uso de máscaras pós covid. E sua maior preocupação é com a saúde da família. E pretendem dar preferência no futuro para marcas que estão sendo relevantes durante esse período.
No ranking das marcas mais citadas, no top 3 estão Ambev, Itaú e Magalu e Boticário. A maioria acredita que o Governo não está fazendo tudo que pode nesse período.
 
Consumo pós confinamento.pdf

Você gostou desse artigo?

Você gostou desse artigo?

DEIXE SEU COMENTÁRIO

MATÉRIAS RELACIONADAS